Coronavírus

Máscaras, descarte e o meio ambiente

CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL  

As medidas de proteção para minimizar o contágio pela COVID-19 já fazem parte da rotina de uma parcela significativa da população. Produtos como o álcool 70%, máscaras e luvas de proteção integram a lista de compras em lares do mundo todo.

O aumento no consumo destes materiais refletiu na quantidade e no tipo de resíduos que estamos produzindo para adotar tais medidas de segurança.

Ambientalistas estão alertando que esses resíduos representam uma grande ameaça à vida humana, marinha e aos habitats dos animais selvagens. Além de agravar a poluição, este lixo é um risco por aumentar uma possível disseminação do novo Coronavírus.

Plásticos como o propileno e elastômeros como o látex fazem parte da composição desses materiais de proteção.

Quando descartados, geram impactos ambientais típicos dos plásticos, apresentando inclusive o mesmo tempo de decomposição que varia entre 300 a 400 anos. Esse hábito agrava ainda mais a questão da contaminação do meio ambiente, além de apresentar sérios riscos à saúde pública. Quando os materiais de proteção chegam em locais inadequados, como as ruas das cidades, podem causar vários problemas.

Considerando esse cenário incômodo é responsabilidade ao descartar esses materiais. As consequências pela atual falta de cuidado podem futuramente comprometer a saúde e a qualidade de vida.

Um sério problema é descarte adequado. Pelas ruas de Capão Bonito já podem ser vistas várias máscaras usadas jogadas.

Estima-se que o TNT leve de 400 a 450 anos para se decompor na natureza e as autoridades sanitárias do mundo já estão preocupadas com esta nova forma de contaminação ambiental. No Brasil, usinas de reciclagem de lixo foram levadas a adotar estratégias diferenciadas com os catadores, para evitar que eles se contaminem com máscaras descartadas indevidamente no lixo reciclável.

Mesmo com equipamentos de proteção, se os funcionários encostarem numa máscara contaminada e levarem a mão ao rosto, podem ser infectados pela Covid-19.

COMO FAZER O DESCARTE DAS MÁSCARAS DE FORMA CORRETA

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) alerta que existe uma maneira correta para descartar máscaras e luvas usadas. É importante ressaltar que qualquer material descartável usado para conter a pandemia, como luvas ou aventais, não devem ser jogados em lixo reciclável.

Em casa, ou no trabalho, é preciso colocar os materiais dentro de dois saquinhos plásticos (um dentro do outro), amarrar bem forte e jogar no lixo comum, o que chamamos usualmente de “lixo do banheiro". Uma dica é sinalizar este descarte com os dizeres RISCO DE CONTAMINAÇÃO.

Deixe um comentário