Destaque

Dicas de segurança: Utilize o botijão de gás sem causar acidentes

O valor do gás de cozinha tem aumentado bastante nos últimos meses, pesando no bolso dos consumidores. Em busca de preços mais baixos, muitas pessoas se arriscam a comprar botijões de revendas clandestinas, sem autorização da ANP (Agência Nacional de Petróleo) para operar e que não cumprem requisitos de segurança.

Adquirir botijões com valores muito abaixo do mercado de fornecedores desconhecidos é um risco iminente. Nestes casos, tanto os botijões quanto o seu conteúdo são alterados, o que aumenta as chances de acidentes. Estes produtos não passam por nenhum tipo de controle de qualidade e segurança e por isso seus custos são reduzidos. No entanto, a economia não compensa o risco.

A utilização do gás de cozinha faz com que as pessoas precisem redobrar os cuidados, pois um pequeno vazamento transforma o botijão em uma bomba-relógio. O botijão precisa estar em perfeito estado para ser utilizado sem riscos de acidentes. Antes de comprar é imprescindível verificar, por exemplo, se não há sinais de ferrugem nem amassados e se o lacre de segurança está intacto. São simples atitudes que podem evitar problemas.

Siga as seguintes recomendações de segurança:

- Cuidado com a posição da mangueira: Algumas pessoas não prestam muita atenção na hora de posicionar a mangueira do gás e a passam pela parte traseira do fogão. Isso não deve acontecer. A temperatura do forno pode danificar a mangueira e causar vazamentos. Posicione a mangueira sempre lateralmente.

- Atenção aos prazos de validade: Uma mangueira vencida é um verdadeiro perigo e pode apresentar problemas como o acúmulo de sujeira ou ficar ressecada, provocando o vazamento do gás no encaixe do fogão ou do botijão de gás. Recomenda-se que elas sejam trocadas a cada cinco anos no máximo, garantindo a integridade e a segurança da peça.

- Não faça "extensões" na mangueira de gás: Jamais faça extensões improvisadas usando várias mangueiras para aumentar o comprimento. Tampouco não mantenha a mangueira muito esticada – ambas as situações expõem o consumidor a riscos. É importante prestar atenção no armazenamento do botijão e jamais mantê-lo em locais fechados e confinados, como armários, porões ou caixas. Também é importante manter o produto protegido de fontes de calor, faíscas e redes elétricas.

- Não 'deite' o botijão: Acreditando que irão aproveitar o gás até o final, algumas pessoas colocam o botijão na posição horizontal. Mas, além disso não ser verdade, colocar o botijão nesta posição pode danificar a válvula, causar um vazamento e, consequentemente, um acidente.

- Mantenha o gás bem longe de produtos inflamáveis: Mantenha produtos como querosene, álcool, removedor, inseticidas e aerossóis armazenados em locais distantes de onde se encontra o botijão de gás. Do contrário, em caso de vazamento, eles podem entrar em contato com o gás e causar explosões.

- Ajuste o regulador de pressão sem ajuda de ferramentas: É importante fazer a instalação do regulador de pressão sempre manualmente, pois ferramentas podem avariar a peça e ainda oferecerem risco da produção de faíscas, caso haja atrito com o botijão.

- Sempre faça o teste de vazamento: De forma rápida e fácil é possível prevenir acidentes. Toda vez que trocar seu botijão é recomendável fazer o teste do vazamento. Para isso, basta que, ao conectar o regulador de pressão, o usuário passe bastante espuma de sabão entre a conexão do regulador de pressão e a boca do botijão. Caso surjam bolhas, é indicativo de vazamento, então o regulador deve ser desconectado e o procedimento repetido. Se as bolhas persistirem, é necessário solicitar a troca do produto.

- Ao perceber vazamento, areje o local: Ao perceber o vazamento de gás, feche o registro imediatamente. Em seguida abra as portas e janelas para o ar circular. Caso a luz esteja apagada, não acenda, pois pode ocasionar uma explosão.

- Mantenha o botijão longe de ralos e grelhas de escoamento: Nunca instale o botijão próximo a ralos, grelhas de escoamento de água, caixas de esgoto e instalações elétricas. O equipamento deve manter uma distância mínima de um metro e meio destes ambientes. Isso evita que, em caso de vazamento, o gás seja depositado nesses locais e cause explosões.

 

Deixe um comentário