Turismo

Mar doce: praias em rios, lagos e represas do interior paulista

Sem precisar ir até o litoral, em mais de 70 cidades é possível encontrar o lazer molhado, a pesca, os esportes aquáticos e muita diversão  

Praias são locais para diversão. Esportes, banhos de sol, descanso, reunião de amigos e famílias – quase sempre uma sensação de bem-estar. Só no litoral são 622 quilômetros e 293 praias.  

Porém, há tempos ir à praia deixou de ser sinônimo de ficar de frente para o Atlântico. Em São Paulo, 74 municípios se prepararam para bem receber turistas e moradores à beira de volumosos e atraentes rios. Com areia e tudo o mais.   

As praias de água doce que oferecem estrutura em meio a belos cenários para se refrescar, com tranquilidade e natureza. São rios, lagos, represas e a maioria dos lençóis subterrâneos, com uma salinidade próxima de zero. 

Muitas até se parecem com o litoral mesmo estando a mais de 600 quilômetros do oceano. Esta opção binária de sossego e lazer molhado – sem necessariamente passar por estradas lotadas –, têm convencido muita gente a trocar o mar pelos rios e suas prainhas.  

São locais bem estruturados e até com palmeiras. Caso da praia da cidade de Rifaina, na região de Franca, concorrida por sua natureza, belas paisagens, boa gastronomia, muitas aves e as águas represadas pelo Rio Grande – que separa SP e Minas Gerais.  

Rio que na capital e grande SP é associado invariavelmente à poluição, o Tietê faz a festa ao longo do percurso que corta o estado, chegando até a divisa com o Mato Grosso do Sul, onde desagua no Rio Paraná. No caminho, cidades como Arealva, Iacanga, Igaraçu do Tietê, Pederneiras e Sabino oferecem uma boa estrutura para quem quer aproveitar as águas do rio e ainda colocar o pé na areia. 

Em outra ponta do estado, Rosana, cidade mais distante da capital, se destaca justamente por tudo o que vem da água doce. A pesca, por exemplo, é beneficiada por dois rios que se encontram justamente naquela esquina: o Paranapanema que a separa do Paraná, e o Paraná, limítrofe com o Mato Grosso do Sul – uma típica tríplice fronteira. É água que não acaba mais, de onde são tirados tucunarés, pintados, jaús e outros peixes menos famosos.  

Para quem não pesca, o Balneário da cidade é lugar ideal para se divertir com a família e amigos. O local possui banheiros com duchas, estacionamento, quadras de areia, campo de futebol, playground para as crianças, policiamento e corpo de bombeiros. Oferece ainda quiosques equipados com churrasqueira e energia. Para os mais animados, esportes náuticos como esqui, caiaque e mergulho nas águas claras do Rio Paraná, onde, em sua proximidade, encontra-se uma embarcação submersa da década de 20, utilizada na Revolução Paulista dos Tenentes. 

Com o mesmo nome do rio que a banha, Paranapanema, da região de Sorocaba, abrange um quinto da Represa de Jurumirim – que toda em dez municípios no centro-sul do estado. Jurumirim vem do tupi e significa “foz pequena”. Tem cerca de 100 quilômetros de comprimento e, em alguns trechos, ultrapassa os três de largura. Destaques de Paranapanema: Praia dos Holandeses, Praia Branca e Ilha do Sol. 

Outra pequena notável das águas doces é Rubinéia, margeada pelo Rio Paraná, em outro entroncamento: divisa com o Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Os nomes das praias são sugestivos: Praia do Sol, Paia da Esmeralda e Praia do Pedregulho Cor de Rosa. Com uma forte vocação para o turismo náutico, é o destino ideal para esportes aquáticos e pesca esportiva. As praias contam com uma infraestrutura e a gastronomia à base de peixe que já virou marca registrada. Sobre as águas, um dos grandes atrativos da cidade é a Ponte Rodoferroviária que vai até Mato Grosso do Sul.  


BARRA BONITA - É grande a procura por passeios em modernas, confortáveis e seguras embarcações turísticas pelo rio Tietê límpido; 


IACANGA - A prática de esportes náuticos e pesca esportiva encontram muito espaço pela imensidão do Rio Tietê em Iacanga; 


MIRA ESTRELA - Totalmente arborizada, a famosa Prainha Municipal é um verdadeiro refúgio de 7,2 hectares com generoso pôr do sol; 


PARANAPANEMA - Praia Branca, um dos belos locais da Represa Jurumirim, ideal para o lazer e muito procurado pelos turistas;


PRESIDENTE EPITÁCIO - O Balneário Figueiral, praia de água doce, tem quadra poliesportiva, boa gastronomia, área de recreação e pesqueiro;


RIFAINA - Praia de Rifaina, com 1,5 km de extensão, é diversão garantida para todos ao longo do Rio Grande;


ROSANA - Balneário Municipal, conhecido como Prainha de Rosana, fica às margens do Rio Paraná e conta com boa infraestrutura;


RUBINÉIA - A Praia do Sol é um belo exemplo do Turismo Fluvial, à beira do volumoso Rio Paraná.  

Veja aqui onde ficam as 74 cidades do interior do estado que têm praias: 

Adolfo, Araraquara, Arealva, Avaré, Barão de Antonina, Barra Bonita, Batatais, Bauru, Bernardino de Campos, Buritama, Caconde, Canitar, Cardoso, Chavante, Corumbataí, Cubatão, Fartura, Iacanga, Ibiúna, Icém, Igaraçu do Tietê, Igaratá, Ilha Solteira, Indiaporã, Ipaussu, Itapevi, Itaporanga, Itapura, Itatinga, Itirapina, Joanópolis, Mendonça, Mesópolis, Miguelópolis, Mira Estrela, Natividade da Serra, Nazaré Paulista, Nuporanga, Ourinhos, Panorama, Paraibuna, Paranapanema, Paulicéia, Pederneiras, Pereira Barreto, Piedade, Piracaia, Piraju, Pirapozinho, Pirassununga, Presidente Epitácio, Rancharia, Ribeirão Pires, Rifaina, Rosana, Rubinéia, Sabino, Sales, Salto Grande, Santa Albertina, Santa Cruz do Rio Pardo, Santa Clara D´Oeste, Santa Fé do Sul, São Bernardo do Campo, São José do Barreiro, São Pedro do Turvo, São Simão, Sertãozinho, Taquarituba, Timburi, Três Fronteiras, Ubarana, Valentim Gentil e Votorantim.

 

Deixe um comentário